Vivemos uma Pandemia sem precedentes na era moderna do COVID-19 com impactos destrutivos no sistema de saúde e na economia dos países, principalmente no Brasil com economia frágil e com desequilíbrio social. Como sou administrador de Empresas só posso falar, a partir da minha área de conhecimento e da minha experiencia, sobre os reflexos dessa crise nas empresas principalmente as micro e pequenas, assim penso que o foco dos empresários devem estar em:

  • Adequadas estratégias para paralisação (em função das orientações do governo respaldados pela OMS) e retomada das empresas no futuro. Para que um trem chegue à velocidade zero após acionar os freios são necessários ainda se deslocar por quase 2 km. A mesma lentidão se aplica para que ele retorne a “ velocidade de cruzeiro”. Pensem nisso!
  • Importante vocês reduzirem as “gorduras” caso existam, mas preservem a “musculação” das empresas até porque tudo isso vai passar e vocês vão precisar de musculatura para retomada;
  • Atentem a suas equipes estratégicas e façam um esforço para não reduzir seus ganhos nem demití-los mantendo-os parceiros leais e comprometidos ainda mais com vocês e seus negócios. Um cuidando do outro!
  • No adequado Sistema de Comunicação com todos os envolvidos “ Stakeholders”  ;
  • Na gestão cuidadosa do fluxo de caixa projetado com visão mensal porém“ com o olhar” em cada semana revendo cuidadosamente seus contratos de recebimento e pagamentos. Importante saber o tempo de sobrevivência do seu caixa pois esse será um dos seus principais indicadores. Se necessário, antecipe recebíveis para manter a “ linha de agua” mais elevada.
  • Na administração da inadimplência;
  • Procure não perder seus clientes e muito menos seus contratos procurando viabilizar alternativas como: parcelamentos, adequação de serviços; serviços outros agregados sem custos; etc.
  • Renegocie os contratos com prestadores de serviços e fornecedores revendo prazos e valores mas sabendo que não pode ser só o “ ganha – perde “ Estamos todos no mesmo barco!
  • Acompanhe as novas leis e medidas do governo além das oportunidades que possam surgir quanto a financiamentos a juros subsidiados, carências e negociações juntos as Instituições financeiras mas ligue para elas…Não espere que ela vá ligar para você!
  • Mantenha sua controladoria atuante e ágil: Acompanhar adequadamente os indicadores comerciais, econômicos, financeiros etc.  da sua empresa ( importante é “não ficar cego” na crise  para não ser surpreendido e ter tempo suficiente, através das projeções, para retomar o rumo ou se adequar melhor, caso o tempo de paralisação perdure mais que o esperado).
  • Conheça seus riscos nas diversas áreas da empresa e procure ter pelo menos três estratégias definidas de equacionalização para cada um deles;
  • Criar as condições necessárias para a retomada após a crise (Estar constantemente pronto para voltar a operar)

Lembrem-se que tudo passa e essa crise também irá passar.  Atente que só irá sobreviver quem souber parar no momento certo e dar forma mais adequada e segura possível e ao mesmo tempo estar preparado para uma rápida retomada.

Fred Benzaquen Costa

Socio administrador e CEO da FBC Consultoria Empresarial

Deixe um comentário

Informativo

Cadastre-se para receber por e-mail avisos de novas publicações.

FBC Consultoria Empresarial © 2020 Todos os direitos reservados. Desenvolvimento pela Loup Brasil.